Tumores: a culpa é da má sorte, não do estilo de vida

Você tem cáncer? O fate adverso, no verdadeiro sentido da palavra, è o que se revela para aquellos que tiveram diagnado um tumor, seja ele what for. Y sendo assim, nada de prevención. O lo que importa es uma verdadeira composición genética sortuda y talvez um diagnóstico temprano. É o que concluem nuevas pesquisas.

¿Parece extraño? Pero es una opinión de algunos pesquisadores de la Escuela de Medicina de Johns Hopkins que analizó os estudios existente até então, que considervam fatores de riesgo ou causas de tumores, questões como: estilo de vida, environment em que vivemos and defeitos de DNA.

A conclusión, publicada na Ciencias – é que as mutações genéticas que ocorrem por acaso, when as células-trunk se dividem, são as «grandes contribintes para o câncer, muitas vezes, são fatores muito mais influentes, do que os hereditários ou externos.»

Segundo os estudiosos, dois terços dos tipos de câncer são devido a mutações aleatórias dos genes e não a estilos de vida errados, confirmando un tendido por la validez y la importancia del diagnóstico precoz.

Un análisis basado en un verdadero sistema matemático que muestra que, en la medida en que aumenta el número de divisiones celulares, o el riesgo de desenvolver un tumor aumenta igualmente. Para entender isso, os pesquisadores examinaram 31 tipos diferentes de cáncer y, de acuerdo con los modelos matemáticos desarrollados por los científicos Bert Vogelstein y Cristian Tomasetti, solo 9 están ligados a estilos de vida o defectos genéticos. Os restantes 22, no entanto, só se conectariam à má sorte.

O trabalho tem-se concentrado nas células estaminais, que podem se diferenciar em termos de tipos de tecido, dependiendo de das necessidades, e que são de muito longa duração (por esta razão, a sua mutação, poder ser perjudicial). Os cientistas têm contado como mutações aleatórias, que podem ocorrer durante una divisão celular, deixando de lado causas tais como genes defeituosos, passados ​​​​de fontes herdadas ou questões ambientais, tais como or smoke ou a presença de radiação.

O resultado é que, entre os tipos de tumores asociados a «azar» y procesos afines, incluyen-se aquellos localizados em determinados órganos y tejidos tales como, cérebro, cabeza y pescoço, tiroides, esófago, pulmão, ossos, fígado, pâncreas, melanoma, ovário y testículos. En todo caso, em algumas destas doenças malignas permanecen o fate de que o humo, os efeitos da radiação solar, o consumo excesivo de carne y aspectos genéticos, podem ter um efeito de gatilho.

Em suma, temos que nos conformamos com o acaso? Claro que no. O que os pesquisadores pretenden fazer è convidar a comunidade científica to mirarem e se concentrarem em pesquisas que tenham como objetivo melhorar o diagnostic.

«Se dois terços da incidência de câncer entre os tecidos – concluyó Cristian Tomasetti – is explicada for mutações aleatórias of DNA que ocorrem when as células-trunk se dividem, mudar or nosso style of life e os nos habits vai be uma grande ajuda na prevenção a certos tipos de câncer, mas pode não ser eficaz para outros tipos. Temos de concentrar mais recursos em encontrar maneiras de detectar tais tumores com antecedência, ou seja, nas fases em que são tratáveis ​​».

Leia também: Cientistas brasileiros fazem novas descobertas para a cura do câncer