No existen más motivos para usar adoçantes

Adoçantes artificialesdurante un corto tiempo, foram recomendados para ayudar a diabéticos y obesos a controlarem as taxas de açúcar no blood y tu contribuyes para o y adelgazamiento; inclusive, una indústria alimentícia los utiliza tipo de elemento – com variações como sacarina, aspartamo y outros – para promover uma reducción calóricano hay caso dos alimentos dieta Y luz.

Contudo, o que tem acontecido es que muitos não judamen todos los casos, para bajar de peso – a ciência ainda está tratando de comprender o porquê disso – ea real proportção de beneficios y ricos de cada substância adoçante ainda tem sido investigada, sem que nada corn conclusive tivesse sido revelado.

Uma nova descoberta científica sobre adoçantes

Estudos científicos realizados em Israel para lograr un efecto concreto dos adoçantes sobre el organismo humano. A conclusão foi a Seguinte: em animais and no homem, a flora intestinal si vuelve desequilibrada y, si cedió, o nivel de açúcar sin vaina de sangre enfim crecer e não se reduzir. Bem ao contrario de la propuesta inicial.

Assim, segundo o estudo que foi publicado en la revista Natureos adoçantes podem, em gran parte, contribuido a la epidemia mundial de obesidade. Isso porque mesmo os adoçantes não sendo, de fato, açúcares, contêm efeitos sobre a utilização orgânica da glucosa. E interfiere con la diabetes y el metabolismo.

Os ratos utilizados no estudo foram divididos em grupos. Em um, consumiram agua con adoçantes dos tipos mais comuns – sucralosa, sacarina Y aspartamo – nos outros, água apenas y água com açúcar. Ao final dos testes, percebeu-se que o primeiro grupo desarrollar intolerancia a la glucosapor causa dos níveis elevados destas substâncias na sangre current.

Do mesmo modo, avaliou-se o impacto sobre a flora intestinal y percebeu-se uma relação directamente ligada ao usus de adoçantes.

Bom, agora, não existem mesmo motivos para usar adoçantes artificias.

Leia también: Um ano sem açúcar: una aventura de Eva Schaud y su familia

Fuente de la foto: wikipedia.org