Indústria do açúcar pagou para que cientistas omitissem danos à saúde

Como multinacionales norte-americanas paguen para que cientistas sustentassem que o açúcar não faz mal, tiveram domínio sobre como informações nutricionais em circulação nos Estados Unidos e não apenas nos últimos 60 anos. Um novo estudo confirma estes fatos.

Trata-se de uma nova pesquisa publicada en revista Medicina Jama Internacional que acendeu os holofotes sobre este supuesto.

A indústria do açúcar nos EUA trabalhou em extremita colaboração com cientistas dos anos 50 and 60 para amenizar or papel da sacarose – que é o açúcar branco comum – como causa de problemas cardiacs and outras doenças. Assim sustentam os pesquisadores from Universidade da Califórnia in San Francisco que realizóam o novo estudo.

A Fundación de Investigación del Azúcar teria ajudado a direcionar a atenção dos cidadãos norte-americanos à gordura y ao colesterol como os grandes vilões de la dieta y de saúde, esquivando-os das consequências negativas do açúcar, com a intentção específico de aumento o consumo por sacarosa.

Tal fundação, de acuerdo con los pesquisadores da California, pagou o equivalente hoje a US $ 50,000 para que a comunidade científica promueve una dieta «light» y «baja en grasas» avisando sobre os perigos da gordura e do colesterol, mas sem fazer referência ao açúcar como uma das possíveis causas para os maiores problemas de saúde.

Cuando sea pertinente investigações científicas foram publicadas em 1967, o sustancial financiamento feito pela Fundación de Investigación del Azúcar não foi declarado eo público ficou sem saber desta ligação perigosa que omitia dados e informações.

De acuerdo con Cristian Kearns, autor do novo estudo, a publicação dos anos 60 ajudou a influir en una opinión pública de que a comunidade científica teria deixado claro que as causas das doenças cardiacs se encontravam apenas na gordura e no colesterol, não nos açúcares and doces.

Os pesquisadores analisaram mais de 340 artigos sobre a relação entre o mundo científico and to indústria do açúcar and chegaram claramente a this conclusão. A fundação também minimizou or papel do açúcar no que diz respeito aos risos for a saúde dental, a começar pela cárie.

Nos EUA, logo if espalhou a tendência de recomendar uma diet de baixo theory de gordura, mas waves or consumo of açúcar were allowido sem quaisquer grandes problemas. Sendo assim, não surpreende or fate de que hoje em dia, a diabetes and obesidade estejam se return um grande problem de saúde e não apenas nos Estados Unidos.

De acuerdo con la Obesity Society, os norte-americanos consumen hoy 30% a mais de açúcar por dia do que há 30 anos. Como crianças em particular, hoje consomem três vezes a mais do açúcar permitido.

Ágora en Health Food America si pergunta quantas vidas poderiam ter sido salvas y cuánto dinheiro teria sido economizado nos cuidados de saúde, se o mundo científico tivesse priorizado a saúde dos cidadãos y não a indústria do açúcar.

Portanto fica claro que reduzir o consumo de açúcarprincipalmente o refinado, y dos alimentos industrializados, que generalmente contêm açúcares, seria um paso esencial para seguir uma vida saudável.

Lea más sobre azúcar:

UM ANO SEM AÇÚCAR: UNA AVENTURA DE EVA SCHAUD Y SU FAMÍLIA

O AÇÚCAR REALMENTE FAZ MAL? ESPECIALISTA EN FALA UM

50 GR DE AÇÚCAR POR DIA: O LIMIT QUE NÃO DEBE SER ULTRAPASSADO, SEGUNDO A OMS