Estrés prematuro estaria asociado con maior vulnerabilidade às drogas

A experiência foi feita em ratos, mas traz resultados curiosos: o impacto da separação maternal nas primeiras semanas de vida pode provocar estrés temprano que, por sua vez, aumenta la probabilidad de experimentación y dependencia de drogas psicoactivas durante la adolescencia. Esta es la conclusión que un equipo de investigadores del Instituto de Investigação e Inovação em Saúde da Universidade do Porto (i3S).

Para realizar o estudiar, foram utilizado «duas estirpes de ratos com diferentes vulnerabilidades para a depressão, que foram separados das suas maes tres horas por día, durante as duas primeiras semanas de vida.» Isto permitiu comparar “os efeitos da separação precocci em ratos adolescentes cujas mães tinham maior predisposição para a ansiedade e depressão, com ratos adolescentes filhos de mães sem esse histórico”.

Cuando os animais atingiram a adolescência, un equipo de investigadores fez avaliação do seu estado emocional e do efeito de recompensa de drogas psychoativas and os «resultados show me que o stress during o início of life alterou o estado emocional dos adolescentes, return os animais depressivos mais ansiosos and os não depressivos mais exploratórios, tendo revelado, para ambas as estirpes (depressed and não depressiva), um risco increasado para a dependência”, Acrescenta a investigadora.

Nesse sentido, or stress and idades precoces “parece afetar a la vulnerabilidade face ao use of drug na adolescência, independientemente de un histórico de depressão, indicando como alterações do estado emocional como um fator de maior risco. Ou seja, a separação maternal parece ter ma influência na experimentação and eventual dependência de drogas na adolescência do que o perfil depressivo do indivíduo”, concluí para la investigadora.

O trabalho de investigação podium ser lido na íntegra na revista Scientific Reports.